Loading...

sábado, 29 de setembro de 2012

Amigos
 
Foram necessários 20 anos de La Salle para presenciar um espetáculo produzido pela maravilhosa movimentação dessa semana, que envolveu o curso de Geografia de modo unânime.
 
Confesso que estava acostumado com certas mobilizações do CAGEA em prol de saídas de campo, churrascos e coisas parecidas, mas nenhuma foi tão poderosa como essa
 
Ela teve algo nitidamente diferente das outras: revelou o intenso e profundo amor de todos vocês pela Geografia, pelo curso, pela educação, pela sociedade, pelos seres humanos
 
Essa semana revelou para nós algo que não sabíamos acerca de nós mesmos: nos amamos mutuamente e muito, a despeito de qualquer diferença existente entre nós
 
Foi preciso sermos atacados para poder demonstrar esse sentimento afetuoso de uns pelos outros através de atitudes práticas como criar panfletos, distribuí-los, escrever faixas, chamar jornais, falar com transeuntes, expor a cara, escrever artigos, xingar quem merecia, etc.
 
Precisaram atirar contra aquilo que nos une para finalmente podermos reconhecer em nós mesmos um sentimento que vai além do mero apreço comum que temos pelo mesmo campo de estudos
 
Agora entendemos melhor que o que nos atrai é, de fato e não se pode negar, o amor, o apreço de cada um pelo nosso próximo, nossos colegas, aqueles que Deus pôs ao nosso lado nessa vida para lutar junto conosco o bom combate em nome da felicidade e bem-aventurança humanas
 
Felizmente as máscaras puderam enfim cair, permitindo-nos descobrir que não conseguimos viver uns sem os outros, e que isso, e não outros elementos secundários, é o que não queremos perder nem admitimos que nos tirem
 
A luta possibilitou aflorar toda a carga de nossa humanidade, fazendo com que nos descobríssemos mais sentimentais e sensíveis do que supúnhamos ser
 
Nossas emoções sufocadas, abafadas, impedidas de aparecer pelo excesso de afazeres, inclusive acadêmicos, do dia-a-dia, extravasaram em jorros de adrenalina, ímpetos, apertos de mãos, gritos, confissões, abraços, risos e lágrimas
 
Nunca presenciei tanta união e pragmatismo na vida como presenciei nesse
espaço de apenas uma semana
 
Nesse período, todo ranço de hierarquia que atrapalha a pureza dos relacionamentos humanos deixou de existir completamente
 
Já não éramos professores e alunos, mas uma coisa só, amigos muito íntimos, unidos em torno de algo e de nós mesmos para garantir que justamente isso, essa esfera de família, aconchegante, afetuosa, compreensiva, tolerante ao máximo e que não exclui ninguém, não desapareça, nunca morra, nunca seja esquecida
 
Afinal a Geografia é assim, uma verdadeira família, um curso diferente de todos porque não se revela a partir da condição de objeto de consumo precificado, antes usa essa condição para poder revelar a pessoas vocacionadas aquilo que realmente ele é e possui
 
E o que ele é se vê na face daqueles que o escolheram: essa é a sua verdadeira identidade
 
A Geografia são os geógrafos!
 
A Geografia não é, antes de tudo, o conhecimento das formas e dinâmicas espaciais
 
Ela é o conhecimento do homem, responsável pelo espaço, na sua dimensão mais profunda, mais sublime, mais etérea, mais misteriosa e incompreensível
 
Ser geógrafo, ser professor de Geografia é olhar para o espaço e descobrir infinitas possibilidades de exercitar as habilidades conferidas por Deus para fazer o bem para o nosso próximo e para a natureza
 
Portanto, geografar é algo ligado diretamente a nossa principal e melhor vocação: amar
 
Asssim sendo, torna-se mais fácil entender porque nos sentimos tão maltratados quando propuseram fechar nosso curso por causa de um punhado de dinheiro
 
Conscientemente reagimos à tentativa de alguém, que não conhece o que ser geógrafo significa para nós, quantificar e medir em números os sentimentos e motivações mais sublimes de nosso ser interior
 
Não há desafio tão agudo, comparável ao que nos propuseram, de aceitar de forma pacífica a perda de uma de nossas mais fortes razões de viver, que admita ficar sem resposta
 
E a resposta veio, e veio com força, coragem e obstinação
 
Veio com esforço, tensão, suor, energia, desejo ardente de convencer e de vencer
 
E a vitória aconteceu: vencemos!
 
Depois de todo o esforço, emergimos campeões e conseguimos finalmente consolidar nossa conquista
 
Não me refiro à revogação do fechamento do curso
 
Isso a Instituição conseguiu
 
Eles são os donos da bola, e se eles não querem mais que joguemos, assim seja, azar deles
 
O que eles não conseguirão fazer é destruir nossa vocação
 
Porque nossa vocação de amar é de fato indestrutível
 
Amar Deus, os homens, a natureza, amar o ensino, que eles já não amam mais, salvo se der dinheiro
 
Emergimos como vitoriosos porque fomos até o fim levando fé na possibilidade de abrir os olhos dos nossos algozes
 
Apesar da derrota, saímos vencedores porque terminamos muito melhores do que antes
 
Melhores, mais fortes, mais coesos, mais confiantes, com auto-estima elevada
 
Somos vitoriosos porque os votos se foram, mas a Geografia em nós ficou, e ficará, e ninguém nunca poderá removê-la
 
Ficou tanto que ela mereceu toda uma semana de escarniçada e tenaz batalha renhida contra tudo e contra todos, que serviu para provar para nós mesmos que há ainda coisas nessa vida pelas quais vale a pena lutar
 
A nossa luta é pelo novo mundo que desejamos construir através da Geografia
 
Que não é um curso de terceira, nem apenas uma matéria de ensino fundamental
 
A Geografia é o espaço repleto de amor e inundado de bons e divinos sentimentos, cuja ordenação final só pode ser algo próximo do paraíso orignal
 
Querem fazer o espaço sem Geografia: o que eles terão?
 
Nada, pois a Geografia é a compreensão do próprio sentido do espaço
 
E o sentido somos nós
 
Se esse episódio todo serviu para nos descobrirmos melhor enquanto seres geográficos, temos todo o motivo para celebrar
 
Quero que todos saibam que estou orgulhoso demais desse curso e de seus protagonistas por tudo o que fizeram essa semana em nome de algo que muitas vezes é vivenciado, mas não completamente compreendido
 
Agora, porém, compreendemos melhor
 
Graças à luta
 
E a luta não pode parar
 
Um abraço
 
Leandro
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário